culturaeventosEventos 2024-03teatro

1936, o ano da Morte de Rricardo Reis

a partir do romance de José Saramago, um espectáculo de Hélder Mateus da Costa

Teatro A Barraca | 27 MARÇO 21H30 | Sessão Extraordinária
O Dia Mundial do Teatro na BARRACA

A Barraca comemora o Teatro com “1936 – O Ano da Morte de Ricardo Reis” numa adaptação e encenação de Hélder Mateus da Costa do celebrado romance do nosso Nobel José Saramago.

Uma interpretação magistral de Ruben Garcia e de Adérito Lopes acompanhados pelo virtuosismo transformista de Sérgio Moras à cabeça do elenco da Barraca sob o crivo da direção artística minuciosa da Maria do Céu Guerra.

Como A Barraca não foi contemplada – apesar de elegível – no último o concurso para o apoio bi-anual da DGArtes lamentamos mas não poderemos dispensar o apoio do público na compra de Bilhetes.

Viva o Teatro!!!

Sinopse

1936, O ANO DA MORTE DE RICARDO REIS

a partir do romance de José Saramago, um espectáculo de Hélder Mateus da Costa.

Este belo e profundo romance convida a uma reflexão dramatúrgica muito entusiasmante.
Começa pela invenção do encontro entre Fernando Pessoa já falecido e o heterónimo Ricardo Reis, com casos reais de sexo e paixão, também de ambiente surdo, falso e pesado, e porque fala com humor da relação criador / “obra / figura/personagem”.

Além disso, define como protagonista principal da obra, o ANO em que a trama se desenvolve.
E que ANO!!??

1936! Alguns dados…Comemoração dos 10 anos do golpe militar de 28 de Maio de 1926 que foi o pontapé de saída para o início do fascismo, especialização da polícia política com o apoio da Gestapo, fundação da Mocidade Portuguesa, Legião Portuguesa e campo de concentração do Tarrafal… Mussolini invade a Etiópia com o silêncio cúmplice das casas Reais Europeias, Hitler intensifica o ataque aos judeus, começo da guerra civil de Espanha…
Nos tempos de hoje, de frágil memória, menoridade cívica e ética, fundamentalismos, militarismos, imperialismo financeiro gerando miséria e horror Universais, renascendo a tenebrosa fénix nazi-fascista, aqui está uma obra que demonstra que as convulsões sociais nunca – infelizmente – passaram a “coisa” datada e de dispensável interesse arqueológico.

Hélder Mateus da Costa

Ficha Artística

  • Dramaturgia e Encenação: Hélder Mateus da Costa
  • Elenco: Ruben Garcia, Adérito Lopes, Carolina Parreira, Sérgio Moras, Teresa Mello Sampayo, Samuel Moura,
  • Cenografia: A Barraca
  • Autoria de Vídeo: Paulo Vargues
  • Operação de Luz: Rui Santos
  • Operação de Som: Jorge Cera
  • Design Gráfico e Fotografia de Cartaz: Arnaldo Costeira
  • Fotografia: Luis Rocha – MEF
  • Bilhete: 10,00 €

Confirme sempre junto da sala de espetáculos ou promotor as condições de acesso, confirmação da data ou horário, local de venda dos bilhetes, preço e disponibilidade.

Siga-nos nas redes sociais como o Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e TikTok e veja os nossos conteúdos exclusivos.

Please follow and like us:
Pin Share
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!