banner-spotlightconcertos/músicacultura

Bárbara Tinoco e Tainá no Lisboa ao Palco

A programação do Lisboa ao Palco ficou encarregue pelo guitarrista Diogo Clemente para um público limitado a 600 lugares.

This post is also available in: English (Inglês)

De 11 de Setembro a 4 de Outubro, a Quinta da Alfarrobeira, em São Domingos de Benfica, Lisboa, acolhe 10 noites de música portuguesa, reunindo em 20 espectáculos nomes de renome e em ascensão da indústria musical nacional. O recinto terá capacidade reservada para cerca de 600 lugares sentados respeitando todas as regras de distância social, higiene e segurança estabelecidas pela Direcção-Geral da Saúde. Os bilhetes estão à venda pelo preço único de 15 €.

Lisboa ao Palco arrancou a 11 de Setembro com os concertos de Joana Espadinha e David Fonseca, e desde então muitos grandes nomes subiram ao palco da Quinta da Alfarrobeira, como António Zambujo, Buba Espinho, GNR, Cordel, Moonspell, Murais, HMB, Matay, Carolina Deslandes, Maro e Miroca Paris. Domingo, 27 de setembro, foi a vez de Tainá e Bárbara Tinoco subirem ao palco.

Tainá é uma artista brasileira nascida na cidade de Nova Marabá, no Pará, o segundo maior estado do Brasil. Foi lá que começou a crescer Tainá, orgulhosa de sua descendência indígena, transmitida por ambos os pais. Com doçura uma “visão periférica” de seu mundo, Tainá não se esquiva de suas realidades, nem finge solidão, contradições, anseios, impulsos, desejos, e o expressa por meio de sua música.

O concerto do Lisboa ao Palco começou por volta das 19 horas e pudemos ouvir temas como “Sonhos“, o seu primeiro single, “Reverbera”, “Desertos”, “Lumiar”, “Caminhos” e “Não me deixes”, uma canção que fala sobre o amor romântico que ela escreveu para o namorado. O concerto também contou com a convidada especial Elisa, que cantou duas músicas com Tainá.

Bárbara Tinoco nasceu em Lisboa, em 1998, e compõe desde os 16 anos, como artista autodidata. Em 2018 participou no programa The Voice Portugal, embora não tenha passado nas provas cegas, cantou uma canção da sua autoria e foi a partir daí que se tornou conhecida. Essa música que cantou no programa, “Antes Dela Dizer Que Sim“, acabou por se tornar seu primeiro single, e fez sucesso no cenário musical nacional.

O concerto de Bárbara no Lisboa ao Palco começou com a canção “Se o mundo acabar“, que escreveu durante a quarentena, acompanhada em palco por João Gaspar na guitarra, Miguel Casais na bateria e Rui Pedro Pity no baixo.

Ouvíamos canções como “Outras línguas”, “Fugir de ser”, “Passe-Partout”, uma canção de Tiago Nacarato que Bárbara Tinoco levou ao Festival da canção 2020, “Devia ir”, a sua versão da canção dos Grupo português Wet Bed Gang, “Carta de Guerra”, e seus singles “Antes dela dizer que sim” e o mais recente “Sei Lá”.

Bárbara também convidou Elisa e Tainá para se juntarem a ela no palco e cantarem juntas as canções “Coração”, canção de Elisa, e “Sonhos”, canção de Tainá.

Estas e outras canções farão parte do primeiro disco de Bárbara, que se chamará “Correio Azul”, e já estão previsto dois concertos de apresentação nos Coliseus de Lisboa, a 13 de novembro, e do Porto, a 20 de novembro do próximo ano.

De 11 de Setembro a 4 de Outubro, a Quinta da Alfarrobeira, em São Domingos de BenficaLisboa, acolhe 10 noites de música portuguesa, juntando em 20 espectáculos nomes consagrados e em ascensão. O recinto terá uma lotação reservada a cerca de 600 lugares, sentados, cumprindo todas as normas de distanciamento social, higiene e segurança enunciadas pela Direcção Geral de Saúde. Os bilhetes encontram-se à venda a partir de hoje3 de Setembro, pelo preço único de 15€, na Blueticket, locais habituais e no recinto, nos dias de espetáculo às 19h00 e aos Domingos às 17h30. 

A Quinta da Alfarrobeira é um lugar emblemático. Quando João Frederico Ludovice projectou, construiu e habitou esta quinta, a partir de 1748, jamais imaginaria que, cerca de três séculos mais tarde, a mesma viria a transformar-se num espaço que pretende reunir e aproximar os cidadãos ao poder local, dando corpo a uma intervenção política, social e cultural muito mais direta e próxima das pessoas: aqui podem frequentar-se as aulas da Academia de São Domingos ou assistir a eventos culturais, como o Lisboa ao Palco, que marca a rentrée musical em Lisboa, dentro da normalidade possível neste período de pandemia, enquanto todos, artistas e público, aguardam pelo dia em que os espectáculos tornarão a funcionar na sua plenitude.

O ciclo Lisboa ao Palco é uma iniciativa da C.M. Lisboa e EGEAC, com o apoio da Junta de Freguesia de São Domingos de Benfica, produzida pela Sons em Trânsito e Tejo Music Lab, com o objectivo de assinalar este regresso aos palcos bem como celebrar a riqueza e diversidade da música portuguesa. A programação ficou a cargo de Diogo Clemente.

 

Acompanha as nossas redes sociais: Instagram; Facebook; Twitter; Youtube.

 

 

 

Acompanha as nossas redes sociais: Instagram; Facebook; Twitter; Youtube.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!