a concerto selectbanner-spotlightconcertos/músicacultura

BB Blues Fest começou ao ritmo de New Orleans

Festival BB Blues Fest

This post is also available in: English (Inglês)

Começou ontem, sexta-feira, a 10.ª edição do BB Blues Fest e em ano de aniversário não poderia ter começado melhor, iniciaram o festival o Grupo Dixieland da Banda da Armada, que com o sua musica e simpatia, animaram a noite no Fórum Cultural José Manuel Figueiredo.

Grupo Dixieland da Banda da Armada -BB Blues Fest 2021.09.23 ©Luís M. Serrão – iNeews

A noite começou mesmo com uma prenda de artistas que já passaram pelo BB Blues Fest, Nico Guedes, Vítor Bacalhau, Gito Lima, Fast Eddie Nelson, Danny del Toro, Budda Guedes, Miguel Lima e Julian Burdock, que com muito talento cantam “It’s the BB Blues Fest” para comemorar a 10.ª edição.

O Grupo Dixieland da Banda da Armada, como o nome diz, dedica-se a interpretar a musica com origem em New Orleans, no Louisiana, Estados Unidos da América, jazz & blues, do princípio do seculo XX.

O grupo levou o publico por uma viagem pelos sons de New Orleans, onde tantos talentosos musicos e grupos de jazz nasceram e floresceram, com a sua musica alegre, ritmada e dançavel, animaram desde o primeiro tema o publico presente, que ainda não se levantou da cadeira, mas teve muita vontade de o fazer.

Grupo Dixieland da Banda da Armada -BB Blues Fest 2021.09.23 ©Luís M. Serrão – iNeews

Temas como “Avalon“, “Royal Garden Blues”, “All of Me“, “Sheik of Araby“, “Sweet Georgia Brown“, “Tie Me To Your Apron Strings Again“, “St. Louis Blues“, “Tiger Rag” e “When The Saints Go Marching In” foram algumas das musicas que interpretaram, mas também enquadraram, com um pouco da história de cada musica, autores e interpretes que tornaram as musicas inesqueciveis.

Foi com “Mardi Gras“, musica que nunca falta no carnaval de New Orleans, que a Banda Dixieland se despediu do paco do Festival, mas ainda teremos dois dias de Festival, que devido á pandemia, será ao ar livre na Moita, hoje e Sábado, já o tradicional pic-nik foi adiado para do Domingo dia 3 de Outubro, devido as eleições autarquicas que se disputam este domingo.

Grupo Dixieland da Banda da Armada -BB Blues Fest 2021.09.23 ©Luís M. Serrão – iNeews

Pode ver ainda:

Dia 24 – PALCO NA AVENIDA MARGINAL, MOITA
21:30 – TAIL DRAGGER (USA)

Tail Dragger é uma lenda do Blues de Chicago. Um dos símbolos vivos do verdeiro Chicago Blues, e que ainda leva esse espírito original a cada concerto que dá nos vários cantos do mundo.

Considerado o sucessor de Howlin’ Wolf pelo seu timbre de voz e maneira de cantar, não deixa ninguém indiferente a cada actuação: cumplicidade, interação com o público, tudo isto com um sentimento real e profundo a todo o momento. Tail nasceu com o nome de James Yancy Jones, em Setembro de 1940 no Arkansas. Era fan de Howlin’ Wolf e durante 20 anos segui-o por todo o lado. Foi o próprio Wolf o batizou como Tail Dragger, fazendo referência a uma das suas canções. A partir desse momento tornaram-se discípulo e mestre. Tail começou a atuar nos concertos de Wolf. Mais tarde Tail começou a atuar com espetáculo próprio nos clubes de West and South Side de Chicago, conquistando o seu lugar com mérito. Como ele próprio diz o Lowdown Blues é o estilo que mais gosta “é o que sinto, canto cada vez que sinto e sinto cada vez que canto entro numa espécie de transe e esqueço tudo o resto”.

Com a sua banda de suporte europeia: José Luís Pardo na Guitarra, Tota Blues na harmónica, David Salvador no baixo e Pascual Monge na bateria, é a promessa segura de celebrar as raízes do Blues.

22:45 – RICHARD RAY FARRELL & LEISURE MAN (USA)

Richard Ray Farrel, esteve nomeado este ano de 2021 para os Blues Music Awards, para melhor álbum acústico com Three Pints Of Gin. Em acústico, com a sua guitarra e harmónica, Richard é emocionante.

Apresenta-se no BB Blues Fest, no entanto, com a sua recente formação blues e rock ‘n’ roll. O quarteto é uma powerhouse plena de energia em palco que transforma mesmo os mais céticos em entusiastas dos blues. Richard tocou, gravou e integrou digressões com muitos nomes maiores do blues nos últimos 45 anos (Jerry Portnoy, RL burnside, Lousiana Red, Big jack Johnson, entre outros).

Junta-se neste projeto com o fabuloso Troy Nahumko na guitarra. Troy graduou-se nos blues ao lado de nomes como Jimmy Rogers, Willy “Big Eyes” Smith, Luther “Guitar Junior” Johnson, Pinetop Perkins, James Cotton and Paul Oscher. O seu dinamismo e criatividade é o par perfeito para a voz, guitarra e harmónica de Richard. A secção rítmica é uma das mais badaladas e respeitadas do momento os irmãos Sérgio e Pablo Barez de Madrid. Todos juntos são uma promessa segura de um grande espetáculo de blues.

Dia 25 – PALCO NA AVENIDA MARGINAL, MOITA

21:30 – RICK ESTRIN & THE NIGHTCATS (USA)

Na comemoração da sua décima edição, o BB Blues Fest recebe a superbanda Rick Estrin & The Nightcats, em estreia absoluta em Portugal. Liderados pelo multifacetado e verdadeiro showman Rick Estrin, os Nightcats são prazer puro misturando o humor e diversão com o genuíno blues.

Multipremiados na última década, ganharam o Blues Award de Banda do Ano em 2018. Uma combinação explosiva do talento de Rick, virtuoso da harmónica e vocalista entertainer, do magistral guitarrista Kid Andersen, o teclista feiticeiro Lorenzo Ferrel e o criativo baterista Derrick Martin.

Com o selo da Alligator Records vêm apresentar o seu quarto álbum Contemporary. Influenciados e respeitando os clássicos com quem tocaram (Muddy Waters, Lowell Fulson, Z.Z. Hill, Eddie Taylor, Little Charlie Baty) fazem, contudo, do seu estilo inventivo e originais canções a sua imagem de marca.

Em palco a sua predisposição para o inesperado, imprevisível, não tem comparação. É assim que soa o Blues moderno

22:45 – THE BLACK MAMBA (PORTUGAL)

A banda do momento. Muito acarinhados pelo público do BB Blues Fest onde tiveram uma actuação memorável em 2017, regressam quatro anos depois com muitos quilómetros e o merecido reconhecimento.

Sobre os Black Mamba já foi tudo escrito. The Black Mamba é o code name do encontro entre Pedro Tatanka (guitarra e voz) e Miguel Casais (bateria), cujo resultado é um repertório de canções em inglês e português com um conceito visual único.

Desde a última passagem pelo BB Blues Fest lançaram o terceiro álbum de originais The Mamba King (2018) que se juntou aos já anteriormente consagrados: The Black Mamba (2012) e Dirty Little Brother (2014), este com participações de Áurea e António Zambujo, entre outros. Em 2019 marcou o inicio da Good Times Tour, comemorativa de dez anos da banda.

E claro este ano 2021, fica marcado pela brilhante vitória no Festival ca Canção da RTP e magnífica prestação na final do Eurovision Song Contest, onde foram aclamados pela crítica e público internacional. Carregados de uma sonoridade pelo soul e toda a música negra, os

The Black Mamba sobem ao palco do BB Blues Fest num concerto muito aguardado, confessando a sua paixão pelo blues.

Dia 3 – BLUES PICNIC – PARQUE JOSÉ AFONSO

14:00 – STONEBONES & BAD SPAGHETTI (PORTUGAL)

Muito provavelmente a única banda portuguesa de bluegrass. Distinguem-se pela incrível energia da sua música e a entusiástica performance em palco. Ao vivo, apresentam canções originais, compostas ao estilo do Bluegrass, cantadas em português e, também, uma grande coleção de músicas tradicionais.

A influência mediterrânica portuguesa está fortemente presente, resultando numa banda única, onde não há um oceano a separar ambas as culturas. Já conhecidos do público do BB Blues Fest, regressam para celebrar a décima edição do Festival.

15:00 – MOJO HAND (PORTUGAL)

Joe Mac é um cantor e escritor de canções norte-americano a viver em Portugal. A sua carreira musical começou no final dos anos 80, tocando Blues Rock em diversos palcos no continente americano e na europa.

Em conjunto com o Holandês Gerrit Ekelenkamp, harmonicista e vocalista, também a viver em Portugal, formaram este duo Mojo Hand. Esta singular junção, forma um projecto que vai à raiz do blues buscando os sons mais originais.

Tocam no Blues pic-nic, numa recriação virtual de uma sessão de alpendre, com uma brisa do Oeste… português.

16:00 – CATMAN & THE BLUES DOOZERS (PORTUGAL)

Formado em 2005 o projecto Catman and The Blues Doozers nasceu no antigo espaço Catacumbas Jazz Bar no bairro alto em Lisboa, fruto da paixão de Manuel Pais (Catman) pelo Blues. Até ao seu encerramento (2013), a banda foi presença regular no Catacumbas tendo começado por essa altura a marcar presença no Alface Hall (também no bairro alto), bar onde se mantém como banda fixa até aos dias de hoje. Após algumas entradas e saídas de vários elementos, a banda estabilizou-se há cerca de 6 anos: Catman-Voz, Teclas e Harmónica; Mr.Bo-Clarinete, José Luís Ferreira-Guitarra; Luís Varatojo-Bateria.

Este tipo de formação, algo “sui generis”, proporciona a possibilidade de a banda apresentar, através de arranjos personalizados, um reportório de Blues deveras influenciado quer pelo Swing, quer pelo Jazz. Assim, para além de originais, Catman and The Blues Doozers apresentam temas de autores que vão de Louis Jordan a Fats Waller, passando por clássicos como Willie Dixon ou Albert King.

Regressam ao BB Blues Fest, depois de terem participado no warm-up em 2014.

17:00 – BBBF ALL-STARS (PORTUGAL)

A tarde do Blues pic-nic encerra em clima de festa com mais uma actuação da BBBF All Stars, sob a batuta de Fast Eddie Nelson, mais uma reunião aberta numa celebração do Blues e do espírito do BB Blues Fest.

O BB Blues Fest resulta de uma parceria entre a Associação BB Blues Portugal, a Câmara Municipal da Moita e a União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira e tem trazido à vila da Baixa da Banheira os melhores nomes do blues nacional e internacional.

Siga-nos nas redes sociais como o Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e TikTok e veja os nossos conteúdos exclusivos.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!