culturaexposiçõesliteratura

Edição d’Os Lusíadas ilustrada por mulheres é lançada na Bienal de Ilustração de Guimarães

Parceria entre o Município de Guimarães e a Reitoria da Universidade do Minho, com a colaboração da Editora Kalandraka.

This post is also available in: English (Inglês)

A 3ª Bienal de Ilustração de Guimarães (BIG) decorre até 31 de dezembro e terá novos pontos altos até ao final do ano e com um ciclo de inaugurações agendado para dia 23 de outubro, destacando-se o lançamento da edição ilustrada “OS LUSÍADAS“, numa parceria entre o Município de Guimarães e a Reitoria da Universidade do Minho, com a colaboração da Editora Kalandraka, assim como a inauguração de exposição de ilustrações originais, a estar patente na Sociedade Martins Sarmento e que reúne as 10 ilustrações originais produzidas para integrarem a publicação a ser lançada.

Esta edição é uma evocação ao papel da mulher na cultura nacional e em particular na ilustração, completamente ilustrada por 10 mulheres artistas: Carolina Celas, Joana Rêgo, Joana Estrela, Madalena Matoso, Amanda Baeza, Inês Machado, Mariana Rio, Catarina Gomes, Marta Madureira e Marta Monteiro. A direção literária e fixação de texto para o português atual foi da responsabilidade da Professora Doutora Rita Marnoto e o design esteve a cargo de Joana Pires.

A vice-presidente da Câmara de Guimarães e Vereadora da Cultura destaca “uma visão diferenciada” sobre a obra d’Os Lusíadas. “Esta edição ilustrada d’Os Lusíadas marca esta edição da BIG, trabalhada por 10 mulheres e que garantem um valor acrescentado a esta obra com uma nova visão e de forma ilustrada. Esta edição vai chegar às escolas e esperamos que continue a convocar para a sua leitura e uma nova interpretração”, referiu Adelina Pinto.

O Reitor da Universidade do Minho salientou o papel da instituição no âmbito da “promoção do desenvolvimento cultural”. Rui Vieira de Castro sublinhou que “esta é uma obra que não é perspetivada da forma como deveria ser perspetivada, porque é muito complexa e exprime uma determinada visão do mundo e uma representação da história do país. Há a intenção de devolver esta obra de forma a que seja mais apreensível para a generalidade das pessoas e principalmente dos nossos jovens”, referiu.

O diretor artístico da BIG, Tiago Manuel, deu conta de “uma obra mais contemporânea” e “não só para os jovens, mas também para a sociedade em geral”. Tiago Manuel constatou que “Portugal dá um exemplo porque é a primeira vez que se faz uma edição com trabalho concertado e completamente feito por mulheres numa obra canónica. A escolha das artistas resultou de uma lista de 30 autores que depois foi selecionada por um júri independente para a escolha das 10 artistas, numa transparência de processos e aqui estão algumas das melhores ilustradoras portuguesas”.

A sessão contou ainda com a presença de Margarida Noronha, em representação da editora Kalandraka, que evidenciou a importância de “chegar a novos públicos” com a obra d’Os Lusíadas através da “modernidade gráfica” desta edição que estará nas livrarias a partir do próximo dia 21 de outubro.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!