culturaeducaçãotec

Encontro internacional das indústrias criativas apresentado em Coimbra

Foi hoje apresentado à comunicação social, o projecto internacional MATE | Música, Artes, Tecnologia e Educação, que irá decorrer em Coimbra nos dias 20, 21, 22, 23 e 24 de Outubro.

O projecto terá ainda extensões a Tessalónica, na Grécia e a Santiago de Compostela, em Espanha.

MATE | Música, Artes, Tecnologia e Educação é fruto da cooperação entre quatro parceiros provenientes de três países, inaugurando, em 2023, um projeto de dimensão europeia e espírito global, desenhado para fomentar o inter-conhecimento, capacitação, tutoria e estabelecimento de negócios no âmbito das Indústrias Culturais e Criativas (ICC), com especial ênfase para o sub-setor da Música.

Tendo a música como foco principal, pretende ser um encontro internacional de profissionais, criativos, empreendedores, artistas, marcas e serviços, das ICC, tendo a música como foco principal, sendo-lhe transversal e intrínseca a inclusão, a diversidade e a igualdade de género, a preservação do ambiente e a sensibilização para as alterações climáticas.

O MATE Europe possui uma dinâmica própria, através de várias iniciativas como a troca de experiências, contactos, informações e o estabelecimento de sinergias entre os vários agentes das indústrias culturais e criativas europeias, nomeadamente, os países parceiros deste projecto: Portugal (Região de Coimbra), Espanha (Galiza) e Grécia (Tessalónica).

Esta dinâmica pretende provocar e estimular reflexões, apresentar e desenvolver projetos inovadores, propiciar o diálogo, as visões e experiências nas indústrias culturais e criativas, principalmente no sub-setor da Música. Desta dinâmica, espera-se fazer emergir uma rede e uma plataforma de novas oportunidades de negócio para aqueles que pretendam comprar, vender, conceber e promover o seu projeto, negócio ou empreendimento na área da música.

O evento incluirá Talks, Palestras, Pitching, Conferências, Lançamento de Livros, Workshops, Mentorias e Concertos/Showcases.

Co-financiado pelo Programa Europa Criativa, o MATE Europe é liderado pela Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM-RC), uma entidade de natureza associativa de âmbito territorial da qual fazem parte 19 municípios, tendo como parceiros a Associação Cultural Sem Fins Lucrativos Jazz ao Centro Clube (sediada em Coimbra, Portugal), e as empresas Nordesía (sediada em Santiago de Compostela, Galiza, Espanha) e Principal Pro (de Tessalónica, Grécia).

Um evento que pretende unir pontos no mundo

O MATE Europe foi especialmente estruturado para reforçar a cooperação artística e cultural, especialmente no eixo Europa e América Latina. Tendo como principal foco o sul da Europa, do Oeste para o Leste, o projecto pretende criar ligações nesta zona europeia, fomentando a capacitação e estabelecimento de negócios para todos os profissionais que fazem parte da chamada economia criativa, nomeadamente, o setor da música.

Segundo Emílio Torrão, Presidente da CIM Região de Coimbra, “um projeto como o MATE Europe de dimensão europeia e espírito global, desenhado para fomentar o interconhecimento, a capacitação, a tutoria e o estabelecimento de negócios no âmbito das indústrias culturais e criativas é uma oportunidade vital de promoção da Região de Coimbra, e da cidade de Coimbra já que a primeira edição decorrerá nesta cidade, com maior ação estratégica direcionada para a criação e consolidação de um verdadeiro setor das indústrias culturais e criativas na região. Por isso, um projeto destes tem obviamente um conjunto de impactos, também com influência nas variáveis económicas quantitativas (rendimento e criação de emprego) e também nas qualitativas (sociais e ambientais).
Pretende-se que este projeto cresça em moldes sustentáveis para edições futuras, integrando mais parceiros europeus e de países diversos, sempre com os objetivos primordiais de envolver a comunidade no evento, transformar uma economia competitiva e proporcionar experiências culturais e criativas.
Tendo a CIM RC começado a trilhar o caminho da valorização cultural e patrimonial da Região já desde 2017, com projetos de programação cultural em rede, entre outros, pretende-se agora com este novo ciclo, que coincide com um novo Quadro Comunitário, que a estratégia de valorização da cultura e do turismo cultural tenham um crescimento contínuo e sustentado, através da diversificação de segmentos, que tornem a Região um destino mais competitivo a nível nacional e internacional. Temos assistido na última década na Região de Coimbra, e em especial na cidade de Coimbra, a uma dinâmica contínua de desenvolvimento turístico, tanto no investimento público como privado. É, pois, numa dinâmica de alavancagem não só do turismo cultural, como da indústria cultural e criativa, que é instrumental um projeto como o MATE Europe.”

O mentor e criador do MATE, Eron Quintiliano, refere que “temos profundas camadas envolvidas convergindo em diferentes níveis e línguas, englobando territórios culturais e criativos de 3 países de Oeste a Leste do Sul Europeu.
Para além da educação, da arte e da música como foco, esse grande encontro colaborativo contempla-se com valores, propósitos em comum em prol do desenvolvimento e potencialidades da chamada Economia Criativa.

Para José Miguel Pereira, presidente da associação JACC, “a dinâmica de trabalho colaborativo iniciada com os parceiros de Santiago de Compostela e Tessalónica, com o apoio institucional da CIM-RC, permite-nos articular temas que estão no centro da nossa atuação e reforçar a dimensão europeia da intervenção do JACC. Estamos certos que, através do programa de atividades que desenhámos, ficará bem patente o papel transformador das Artes, da Cultura e da Criatividade no desenvolvimento dos territórios onde o projeto se vai desenrolar.”

Segundo Vitor Belho, da Nordesia (Santiago de Compostela), “para um projecto como o Maré que promove as culturas atlânticas, a diversidade cultural e para uma cidade como Santiago de Compostela, que é destino de caminhantes e peregrinos, é um privilégio fazer parte do MATE, que nos conecta com lugares que são essenciais na cultura mediterrânea, como o caso de Tessalónica. O facto de nos ligarmos a parceiros, como a JACC de Coimbra, que faz parte da nossa história medieval, partilhando um idioma e também uma conexão com a América Latina é também muito interessante. Estamos com muita vontade de mostrar que os países que compõem o sul da Europa são, na realidade, elementos de disrupção e de uma nova perspectiva de relação entre a cultura, as artes, a música, a tecnologia e a educação.”

Juanjo Corrales da Principal Pro (Tessalónica) refere que “a possibilidade de colaborar com organizações, no outro extremo da Europa, que trabalham objectivos similares aos da Principal Pro, permitirá um intercâmbio com as experiências que estão a ser feitas no campo musical, seja da promoção e da criação de um perfil mais profissional dos músicos emergentes e do tipo de música que mais trabalhamos, no caso a world music.
O MATE Europe é um projecto que nos vai permitir criar uma relação entre nós, criar um protocolo comum de como pensar as necessidades dos emergentes na indústria da música, permitindo-lhes uma visão do que se passa noutros locais da Europa.”

A erva MATE

O acrónimo é inspirado na erva-mate, com a qual se faz a infusão de folhas e galhos da planta Ilex Paraguariensis. Desta forma, efetiva-se na própria designação do evento a ligação deste projeto à América Latina (nomeadamente ao Brasil, onde foi lançada a iniciativa, criada por uma equipa de criativos liderada por Eron Quintiliano, na cidade de Porto Alegre). Com a utilização deste acrónimo, pretende-se enaltecer algumas das propriedades da erva-mate: aumentar a energia, o foco mental, melhorar o desempenho físico e intelectual.

Ancestralmente, compartilhar a erva-mate da cabaça tradicional é considerado um sinal de amizade, partilha, união e cooperação, ritual que o MATE (evento) pretende ter como base.

MATE Brasil

Criado, em 2016, no Brasil, por Eron Quintiliano, produtor e gestor da indústria musical e criativa, o MATE Brasil teve 4 edições até à sua actual internacionalização.
Passou por cidades como Porto Alegre e São Paulo e contou com milhares de participantes.

Siga-nos nas redes sociais como o Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e TikTok e veja os nossos conteúdos exclusivos.

Please follow and like us:
Pin Share
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!