concertos/músicaculturaexposições

Exposição sobre o 30.º aniversário do primeiro estágio da Orquestra Sinfónica Juvenil de Lisboa em Ponta Delgada

Está patente no lado sul do Largo da Igreja Matriz de Ponta Delgada, até segunda-feira, uma exposição dedicada ao primeiro estágio da Orquestra Sinfónica Juvenil de Lisboa (OSJL) em Ponta Delgada, há 30 anos.

A mostra “Orquestra Sinfónica Juvenil de Lisboa, 30.º aniversário do 1.º estágio de Verão – 1991-2021” é constituída por fotografias do primeiro estágio da referida orquestra nos Açores e por testemunhos de participantes, que evidenciam a importância da iniciativa quer para a OSJL, quer para o Conservatório Regional de Ponta Delgada (CRPD).

Este estágio acabou por ser a chama que deu início à minha futura vida profissional como violetista”, confessa Susana Cordeiro, antiga aluna do CRPD e professora do Conservatório de Música do Porto.

Rui Fernandes, antigo elemento da OSJL e Diretor da Academia de Música de Lisboa, recorda a ansiedade pela viagem de avião e “a música, os ensaios, o maestro, as passagens a estudar, os novos amigos, os novos sabores e o bife de tubarão”.

Desde 1991 que a OSJL realiza estágios em território nacional durante o verão, principalmente em Ponta Delgada.

As ilhas providenciam condições quase ideais para este tipo de atividade por várias razões. Em primeiro lugar, o facto de estarmos ao meio do Atlântico traduz-se efetivamente numa garantia de 100% de presenças nos ensaios (…). Em segundo lugar, dá oportunidade para muitos jovens portugueses verem uma parte do seu próprio país que de outra forma não iriam conhecer. E ainda o facto de estarmos perto do mar com condições típicas de férias (praia, piscinas naturais, etc.) ensina aos jovens a importante distinção entre trabalho e divertimento”, sustenta Christopher Boachman.

O maestro e compositor acrescenta que “o facto de podermos trabalhar intensivamente com vários ensaios por dia e em dias seguidos faz com que o trabalho renda muito mais”.

Durante os estágios, a OSJL tem aberto as suas portas à inclusão de jovens açorianos, providenciando uma experiência adicional importante para a sua formação como músicos e instrumentistas, fomentando uma aproximação entre jovens músicos das ilhas e os do continente, e fortalecendo laços com as universidades e escolas superiores onde estes jovens podem prosseguir os seus estudos musicais.

O Estágio Nacional da Orquestra Sinfónica Juvenil de Lisboa em Ponta Delgada, numa parceria com o Conservatório Regional de Ponta Delgada e com o apoio da autarquia presidida por Maria José Lemos Duarte, termina com a realização de três concertos: a 12 de agosto, às 21h00, na Igreja de Nossa Senhora das Neves da Relva; a 13 de agosto, às 17h00, na Igreja de São Nicolau das Sete Cidades; e a 14 de agosto, às 21h30, na Igreja Matriz de São Sebastião.

Serão apresentadas obras de Jean-Philippe Rameau, Domenico Scarlatti, Henry Purcell e Jean Sibelius. O repertório a ser apresentado no Estágio da Orquestra será o seguinte: Deux piéces, de Jean-Philippe Rameau; Sonata K380, de Domenico Scarlatti; Cinco peças para orquestra de cordas, de Paul Juon; Fantasia nº 2, de Henry Purcell, Sérénade, de Joseph – Guy Ropartz; Serenade de Wolf – Ferrari; Romance op. 42, de Jean Sibelius.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!