banner-spotlightconcertos/músicacultura

GNR encantam o Coliseu

This post is also available in: English (Inglês)

No âmbito do Festival Montepio, Às vezes Amor, no fim-de-semana do amor, a GNR deu um concerto memorável no Coliseu dos Recreios em Lisboa

Foi com uma pequena introdução que o concerto começou. logo seguidos de “Arranca corações”, “Vídeo Maria” e “Cadeira eléctrica”, numa sucessão de êxitos da banda portuense, que começaram a colocar o público a cantar e a dançar.

GNR – Grupo Novo Rock, formado no Porto, em 1980, surgiu com o “boom do rock português”, criou um novo som em Portugal. A banda é composta por Tóli César Machado na guitarra, teclado e acordeão, Jorge Romão no baixo e Rui Reininho na voz.

Com um estilo musical classificado como patente pós-punk nos singles “Portugal na CEE” e “Sê um GNR”, de 1981. Com a entrada de Rui Reininho, em 1981, a escrita das canções passou a conter um humor apurado e o sarcasmo, passaram também por um pop experimental e de vanguarda no primeiro disco, “Independança” de 1982, que apesar dos elogios da crítica não teve muito sucesso nas vendas, agora, seguem uma tendência principalmente pop-rock.

Muitos foram os temas que a GNR trouxe para o coliseu, claro, “Popless“, “Pronúncia do norte” e “Homens temporariamente sós” não podiam faltar, só faltava casa cheia, que em dia de derby preferia o estádio e televisão, a este show fantástico.

“Efectivamente”, “Dunas”, “Impressões digitais” e “Sangue oculto”, encerraram o concerto da banda de Rui Reininho no Coliseu, numa viagem de 40 anos de sucessos da banda, numa noite que para quem assistiu foi repleto de bom humor, alegria e claro, AMOR.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!