economiapolíticaportugal

Consórcio internacional desenvolve aplicativo para migrantes e refugiados

This post is also available in: English (Inglês)

Já está disponível 7Ling, uma aplicação (app) móvel multilingue para migrantes e refugiados, desenvolvida por um consórcio de 12 universidades europeias e egípcias, que inclui a Universidade de Coimbra (UC).

Totalmente gratuito, este aplicativo, disponível para sistemas operacionais Android, foi criado como parte do projeto XCELING (Rumo à Excelência em Linguística Aplicada. Educação Inovadora de Segunda Língua no Egito), que visa formar o Egito na área de ensino de línguas estrangeiras através a inovação no domínio das metodologias de ensino, o desenvolvimento da investigação em linguística aplicada ao ensino de línguas não nativas e a transferência de conhecimentos para grupos com necessidades especiais, através da criação de recursos linguísticos de livre acesso.

O XCELING é financiado pelo programa europeu Erasmus + e assenta em três dimensões principais, nomeadamente “ENSINO (formação de formadores), APRENDIZAGEM (formação pré-doutoral) e EXTENSÃO À COMUNIDADE (criação de materiais didácticos de livre acesso). É precisamente nesta última dimensão que se enquadra esta app gratuita de apoio à aprendizagem de línguas estrangeiras por pessoas em situação de desvantagem social”, explica Cristina Martins, professora da Faculdade de Letras da UC e coordenadora da equipa portuguesa no projeto.

O 7Ling visa principalmente «oferecer aos migrantes e refugiados, entre outros, a possibilidade de aprender alemão, espanhol, francês, inglês, italiano e português. Inclui também traduções em árabe, para atender às necessidades dos usuários que conhecem esse idioma. É uma aplicação que se apresenta como uma ferramenta ao serviço da aprendizagem de línguas, num momento em que, com a crise da saúde, o apoio à educação virtual se torna particularmente relevante », destaca a investigadora do Centro de Estudos em Linguística Geral e Aplicada de Universidade de Coimbra.

Concebido essencialmente para satisfazer as necessidades básicas dos utilizadores, esta aplicação divide-se em secções temáticas – recém-chegado, na cidade, às compras, à procura de alojamento, à procura de emprego, ao médico – e contém actividades formativas e várias funcionalidades focadas na adaptação à o meio ambiente: números e letras, vocabulário, documentos e procedimentos administrativos e informações socioculturais sobre os países de acolhimento.

É também uma ferramenta útil para “apoiar os professores que trabalham com este tipo de alunos, porque lhes permite consolidar as estruturas linguísticas e o vocabulário de forma autónoma”, afirma Cristina Martins, acrescentando que, embora tenha sido pensado para migrantes e refugiados, na realidade , este aplicativo pode ser usado por qualquer pessoa.

Além da Universidade de Coimbra, o consórcio inclui a Universidade de Salamanca, Universidade de Bolonha, Universidade de Heidelberg, Universidade de Poitiers, Trinity College Dublin, Universidade de Alexandria, Universidade do Cairo, Universidade de Helwan, Universidade de Pharos, Universidade de Minia e Luxor University.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!