banner-spotlightculturadestaque | reportagemmúsica

José da Câmara – 35 anos de Fado

Museu do Fado

 

Realizou-se ontem na esplanada do Museu do Fado o concerto que celebrou os 35 anos de carreira de José da Câmara, um final de tarde para recordar para todos os que estiveram presentes.

José da Câmara celebra 35 anos de carreira e no concerto que realizou no Museu do Fado, relembrou o seu percurso desde a infância, com uma gravação feita pelo pai, Vicente da Câmara, passando pela sua primeira participação profissional no teatro de revista, edição do primeiro disco até aos temas de “Estrela-Guia“.

José da Câmara – Museu do Fado 2021.09.09 ©Luís M. Serrão – iNeews

O seu primeiro disco é de 1988, o autointitulado “José da Câmara“, em 1989 participou nos espetáculos “Fado é Vida” e “Um Dia no Alentejo”, ambos organizados por Gonçalo da Câmara Pereira.

Velha Cantiga“, o seu o segundo álbum é de 1991, que o afirmou no fado, participa também num dos maiores espetáculos de fado “100 Anos do Fado“, com António Pinto Basto, João Braga, Carlos Zel e Manuel de Almeida.

Em 1993 lança “Tradição“, disco que homenagem não só o seu pai, Vicente da Câmara, mas também outro grande nome do fado a sua tia-avó, Maria Teresa de Noronha.

Um Nome – Duas Gerações” é o nome do disco que lança em 1999 com o pai e no ano seguinte a solo edita “Noitadas“, em 2010 canta temas de Roberto Carlos no disco “Emoções ” e em 2014 lança o disco “Até Sempre Sr. Fado“.

https://youtu.be/_e430jl-67c

O seu ultimo trabalho discográfico é “Estrelas-Guia”, e foi por este vasto e rico percurso que José da Câmara nos guiou neste fim de tarde no Museu do Fado, que contou com Luís Petisca na guitarra portuguesa, Armando Figueiredo na viola de fado e Manel Vaz da Silva na viola baixo.

Siga-nos nas redes sociais como o Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e TikTok e veja os nossos conteúdos exclusivos.

Please follow and like us:
Pin Share
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!