culturaeducaçãoliteraturaportugal

Livro “A Voz no Fado” lançado por investigadora do Politécnico de Setúbal

Obra resulta de um estudo pioneiro na área da Terapia da Fala

O livro “A Voz no Fado”, que parte de uma investigação pioneira na área da Terapia da Fala, com coordenação da docente Ana Paula Mendes, da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal (ESS/IPS), acaba de ser lançado em Lisboa, assinalando a passagem de uma década sobre a classificação do fado como Património Cultural e Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

A obra, publicado pela Prime Books, é um dos produtos decorrentes do projeto “Vocologia do Fado – Desenvolvimento da educação, saúde e performance dos cantores, professores de canto e clínicos da voz do Fado”, desenvolvido em colaboração com as investigadoras Inês Vaz e Soraia Ibrahim. A investigação, financiada pela Fundação Calouste Gulbenkian, teve como meta traçar o perfil acústico e áudio-percetivo da voz do Fado, à semelhança do que já acontece com outros géneros musicais, como o jazz, o country, a pop e o canto lírico.

Neste livro, onde são partilhados os resultados obtidos, juntam-se agora outros contributos que alargam o campo de análise sobre a voz do Fado, nomeadamente de três fadistas, uma cantora lírica, um músico e professor de música, um médico da especialidade de Otorrinolaringologia, três terapeutas da fala especialistas na área de voz e três engenheiros das áreas de Mecânica e Eletrotecnia.

Um grupo de investigadores interessados na área da voz humana debruçou-se especificamente sobre a voz falada e cantada do Fado com o objetivo de dar suporte ao desenvolvimento da educação, da saúde e da performance dos cantores, professores de canto e clínicos da voz. E assim surgiu o estudo e obra ‘A Voz no Fado’, como resultado de uma visão transdisciplinar”, descreve a investigadora responsável.

Dividido em seis capítulos, o livro recém-lançado oferece uma análise dos pontos de vista histórico, anátomo-fisiológico, acústico, áudio-percetivo e clínico, com o objetivo último de identificar, classificar, documentar e divulgar as características da voz falada e cantada Fado.

No último capítulo, “Vocologia no Fado”, podem ser encontrados os perfis acústico e áudio-percetivo da voz do Fado. Recorde-se que na análise acústica participaram 104 fadistas, 47 do sexo masculino e 57 do sexo feminino, dos quais 90 amadores e 14 profissionais. A análise áudio-percetiva envolveu, por seu turno, 40 sujeitos, representativos das várias áreas de ação do Fado, entre professores de canto, fadistas, terapeutas da fala e público em geral, que escutaram as amostras de voz cantada e classificaram-nas com a EAVOCZ – Escala de Apreciação da Voz Cantada.

Nos últimos anos, tem-se assistido a um aumento da popularidade do Fado, à emergência de novos fadistas, ao aparecimento de escolas de Fado e a uma grande procura do crescente turismo no nosso país. Importa assim formar e proteger a carreira destes cantores, respeitando as suas especificidades vocais sem descaracterizar o que as distingue dos outros géneros músico-vocais”, considera Ana Paula Mendes. A obra destina-se a todos os fadistas e profissionais de saúde, de educação e outros que lhes dão suporte e “queiram contribuir para a excelência do género músico-vocal Fado”, conclui.

Siga-nos nas redes sociais como o Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e TikTok e veja os nossos conteúdos exclusivos.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!