concertos/músicacultura

Manel Cruz, Glockenwise e Alice Phoebe Lou nos palcos do Centro Cultural Vila Flor

Concertos acontecem em Guimarães a 16, 29 e 30 de outubro

This post is also available in: English (Inglês)

Depois do teatro e da dança, a música toma conta da programação do Centro Cultural Vila Flor nas últimas semanas de outubro. No dia 16, num concerto há muito esperado, Manel Cruz sobe ao palco do Grande Auditório do CCVF para apresentar o seu último disco, “Vida Nova”. A 29 de outubro, é a vez do Café Concerto do espaço cultural vimaranense receber os Glockenwise, seguindo-se Alice Phoebe Lou, a 30 de outubro, que traz na bagagem o seu mais recente projeto.

Depois de um hiato de sete anos, “Vida Nova”, o novo disco de Manel Cruz editado em abril de 2020, marcou o regresso do ex-vocalista dos Ornatos Violeta, Pluto, Foge Foge Bandido e Supernada. Com letra, música e imagem de Manel Cruz, o disco é composto por 12 músicas e acompanhado por um livro cujo conteúdo é complemento da obra artística e já mostrou ao mundo os singles “Ainda Não Acabei”, “Beija-Flor”, “Cães e Ossos” e “O Navio Dela”. Consequência da vontade de voltar ao estúdio e aos palcos, “Vida Nova” foi composto maioritariamente no ukulele. Um regresso às origens que agradou a Manel Cruz, que finalmente se apresenta no Grande Auditório do CCVF, no dia 16 de outubro, às 19h30.

Igualmente no CCVF, a música estende-se ao Café Concerto, que recebe a banda barcelense Glockenwise a 29 de outubro, a partir das 22h00. Os Glockenwise são Nuno Rodrigues, Rafael Ferreira e Rui Fiúsa. Tinham 16 anos quando começaram a fazer música, herdando o espírito da famosa “cena de Barcelos”. Depois de três álbuns, “Bulding Waves” (2011), “Leeches” (2013) e “Heat” (2015), apostaram tudo em reinventar-se e ganharam. Varreram os tops nacionais com aquele que é o melhor disco da sua carreira e o primeiro totalmente cantado em português. Lançado em 2018, “Plástico” – o álbum que estará no centro deste concerto – é o testemunho da maturidade da banda e a prova inequívoca de que há muito para ver e ouvir neste Portugal que existe fora dos grandes centros urbanos.

Este caminho efervescente da música que nos abraça neste início de outono brinda-nos também com o regresso a Portugal de Alice Phoebe Lou, que se prepara para lançar um novo disco na primavera do próximo ano. Na bagagem, promete trazer sonoridades de soul, blues e jazz misturados com a sua feroz e cativante abordagem que tem conquistado a atenção de amantes de música em todo o mundo. Após o sucesso de Paper Castles (2019), a jovem sul-africana decidiu romper a carência de música causada pela pandemia e aventurar-se com um novo álbum, cujo tema “Witches” já é conhecido. A acompanhar esta estreia, Alice Phoebe Lou partilha o documentário realizado por Julian Culverhouse que mostra todo o processo criativo e de produção do seu último álbum de estúdio. Um espetáculo para ver e ouvir no maior palco Centro Cultural Vila Flor no dia 30 de outubro, às 19h30.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!