a concerto selectbanner-spotlightculturadestaque | reportagemmúsica

Tipo levou Vigia ao Bota

O Bota foi o palco de estreia de Vigia, o novo álbum de Tipo, a pequena sala encheu-se de amigos, família e fãs, para ouvir o seu novo trabalho pela primeira vez ao vivo. 

Vigia, trabalho composto por 10 temas originais, compostos por Salvador Menezes, encheram a sala de melodias cativantes e belas num concerto intimista, para uma sala cheia que o recebeu com muito carinho, o álbum foi editado a 22 de Março e consolida Tipo como um dos mais promissores cantautores portugueses.

tipo 20240530 bota©luismserrao ineews s 5665
Tipo < 2024.05.30 < Bota ©Luís M. Serrão

Na apresentação do concerto Tipo menciona “Este foi um disco feito com tempo. Começou em 2019, com o batimento cardíaco da minha segunda filha. Os primeiros acordes em Março de 2020, quando a pandemia coincidiu com o seu nascimento. Nunca houve pressa – tudo é melhor quando o tempo não tem (val)idade” e acrescenta “A ideia de compor música só com a guitarra e voz obrigou-me a focar na escrita, sem subterfúgios, tornando-se num disco biográfico onde nele cabe toda a gente que me acompanha”.

tipo 20240530 bota©luismserrao ineews s 6144
Tipo < 2024.05.30 < Bota ©Luís M. Serrão

A assistir ao concerto estiveram vários artistas do panorama musical português, entre eles Manuela Azevedo e Hélder Gonçalves dos Clã, David Santos (Noiserv), Benjamim, João Correia (Tape Junk), entre outros que marcaram presença nesta estreia.

Em estúdio Tipo contou com Pedro Branco na guitarra e baixo, Tomás Sousa na bateria e participações de Inês Sousa, Leonor Arnaut, Afonso Cabral, Noiserv e João Gil. O Maestro Martim Sousa Tavares assinou os arranjos de orquestra, Tipo a produção, o album foi  misturado por Eduardo Vinhas e masterizado por Mários Barreiros.

tipo 20240530 bota©luismserrao ineews s 5671
Tipo < 2024.05.30 < Bota ©Luís M. Serrão

Tipo teve a companhia no palco do Bota de Pedro Branco no baixo e guitarra, Tomás Sousa na bateria, amigos e companheiros de banda em You Can’t Win, Charlie Brown Inês Sousa nos teclados, baixo e voz, Gabriela Martins na flauta e Guilherme Duque no clarinete.

Salvador Menezes teve o seu primeiro envolvimento sério com a música aos 19 anos, quando a sua (já extinta) banda V. Economics lançou o primeiro EP em 2006. O segundo EP foi editado em 2008, ano que marcou o fim do grupo e a partir do qual começa a compor os seus primeiros temas a solo. 

tipo 20240530 bota©luismserrao ineews s 6131
Tipo < 2024.05.30 < Bota ©Luís M. Serrão

Juntamente com Afonso Cabral, David Santos e Luís Costa, lança os You Can’t Win, Charlie Brown. Desde 2010 lançaram dois EP e quatro álbuns. O seu projecto a solo, Tipo, nasce em 2015, o primeiro álbum vê a luz do dia em 2018 com co-produção de Salvador Menezes, Benjamim e Afonso Cabral. 

Pelo meio contam-se colaborações em álbuns de Minta & the Brook Trout, Paus, Noiserv, Rita Redshoes, They’re Heading West e muitos concertos nos principais auditórios e festivais portugueses, entre algumas passagens pelo estrangeiro.

tipo 20240530 bota©luismserrao ineews s 6148
Tipo < 2024.05.30 < Bota ©Luís M. Serrão

Veja aqui as fotos do concerto de Tipo no Bota

Canções de VIGIA

  • Segunda
  • Débora
  • Geração Sossegada
  • Rotinas
  • Reclamo Baixinho
  • Não Conto a Ninguém
  • Consequências da Idade
  • Re-volta
  • Sei Que é Tarde
  • Que Horas São?

Siga-nos nas redes sociais como o Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e TikTok e veja os nossos conteúdos exclusivos.

Please follow and like us:
Pin Share
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!