ciênciaportugalsaúde

UNESCO destaca o papel das mulheres na ciência e na linha da frente de combate à pandemia

This post is also available in: English (Inglês)

A falta de diversidade de género nas áreas da ciência é uma questão preocupante e por isso a UNESCO decidiu em 2015 definir um dia para debater a questão.

Nos últimos anos têm sido redobrados os esforços para inspirar e envolver mulheres na ciência, mas a exclusão continua a ser uma realidade.

Os dados indicam que, atualmente, menos de 30 por cento dos investigadores em todo o mundo são mulheres. Apenas cerca de 30 por cento de todas as estudantes do sexo feminino selecionam campos relacionados às Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática (CTEM) no ensino superior, como mostram os números da UNESCO relativos a 2014-2016.

Globalmente, as matrículas de estudantes do sexo feminino é particularmente baixa em TIC, com apenas 3%, ciências naturais, matemática e estatística com 5 %, e em engenharia e construção, com 8%.

Preconceitos e estereótipos de género continuam a afastar as mulheres destas áreas e a ONU lembra que a ciência e a igualdade de gênero são vitais para o cumprimento das metas de desenvolvimento, incluindo a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Hoje existem várias iniciativas previstas em todo o mundo para marcar o Dia Internacional das Mulheres e Raparigas na Ciência, com foco no tema “Mulheres Cientistas na Vanguarda da Luta contra o COVID-19”, à volta do qual vai ser organizada uma conferência online.

Follow us on social media: Instagram; Facebook; Twitter; Youtube

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!