a concerto selectbanner-spotlightconcertos/músicaculturadestaque

Xutos celebram 35 anos de “O Circo de Feras”

Teatro Tivoli BBVA

Recordar é viver, e ouvir “Circo de Feras”, um dos álbuns míticos da musica portuguesa, e que já atingiu a meia idade, pelos Xutos e Pontapés, em palco, lembrando Zé Pedro e com a ajuda de Tó Trips, só podia ser fantástico, e foi.

Os Xutos numa noite de energia renovada, tocando canções, que todos já ouvimos tanta vez, e que continuam a surpreender, pelas letras, pela musica pela energia que geram em quem as ouve.

Um concerto em dois actos.

No primeiro os temas como ‘Conta-me histórias’, ‘Remar remar’, ‘Sou bom’ e a ‘A minha casinha’, que colocaram os Xutos no topo, incontornáveis êxitos que banda deu á musica portuguesa.

Xutos e Pontapés > Teatro Tivoli BBVA ©Luís M. Serrão – ineews < 2022.11.02

No segundo, o alinhamento de ‘Circo de Feras’, álbum de 1987, que colocou os Xutos e Pontapés de Tim, Kalu, João Cabeleira e Zé Pedro, no mapa da musica portuguesa, Zé Pedro que quase 5 anos depois de nos ter deixado continua sempre presente em todos os concertos da banda que agora conta com a preciosa colaboração de Gui.

Foi mesmo a Zé Pedro que realçou a importância do album em depoimento gravado, exibido entre os dois actos, o guitarrista diz mesmo que uma das razões do sucesso do álbumforam as letras de Tim, escritas de forma que todos entendiam, um português corrente, das ruas, dos trabalhadores, talvez por isso continuem actuais até hoje.

Xutos e Pontapés > Teatro Tivoli BBVA ©Luís M. Serrão – ineews < 2022.11.02

O concerto com idealização de Henrique Amaro, contou com a colaboração João Pombeiro no grafismo, com colagens de imagens icónicas dos Xutos, e muitos outros artistas portugueses, de um Portugal dos anos 80, que complementaram a história das musicas de Tim, Kalu, Zé Pedro e João Cabeleira.

O segundo acto contou com Tó Trips, que com a sua mestria deu mais riqueza musical ás musicas de ‘Circo de Feras’, o guitarrista que conhece bem a banda, quando integrava os Lulu Blind, fez várias vezes as primeiras partes dos Xutos, foi sem duvida o “casamento perfeito” para se juntar ao circo.

Xutos e Pontapés > Teatro Tivoli BBVA ©Luís M. Serrão – ineews < 2022.11.02

Tim que antes de terminar, emocionado lembrou o que significou este álbum para a banda, o ponto de viragem, que se não tivesse existido, talvez nunca tivessem conseguido chegar onde chegaram, embora “são memórias muito…”, não completou a frase, mas todos perceberam como o coração lhe estava apertado, foi com ‘Morte Lenta’ e ‘À Minha Maneira’ que terminou uma noite fantástica, um concerto memorável, que foi gravado e que todos vão poder rever mesmo que na TV.

 

Alinhamento do concerto

Acto I

  • Som da frente
  • Esquadrão da morte
  • 1º de Agosto
  • Conta-me histórias
  • Remar remar
  • A minha aventura homosexual com o General Custer
  • Sou bom
  • A minha casinha

Acto II

  • Contentores
  • Sai p’rá rua
  • Pensão
  • Desemprego
  • Esta cidade
  • N’América
  • Não sou o único
  • Vida malvada
  • Circo de feras

Encore:

  • Morte lenta
  • À minha maneira

Siga-nos nas redes sociais como o Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e TikTok e veja os nossos conteúdos exclusivos.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!