concertos/músicacultura

Catarina Rocha apresenta “Sorte”

Fnac do Colombo

This post is also available in: English (Inglês)

Catarina Rocha é uma cantora e fadista portuguesa, considerada uma das vozes soprano do Fado, caracterizada por ser muito melodiosa e cristalina. Eclética na sua forma de cantar, cruza o Fado, a sua grande paixão, com outras influências musicais.

Sorte” título do seu terceiro, e mais recente trabalho discográfico, é um álbum com temas de sonoridades variadas e com influências de vários estilos musicais, desde o Folclore, às Chulas do Minho, aos ritmos africanos, Boleros, passando pela Pop, e claro…o nosso Fado!

Do lado mais tradicional do Fado, podemos encontrar temas como o “Algemas” (interpretado por Amália Rodrigues) e ”Não te odeio” (interpretado por Maria Teresa de Noronha). “Benvinda sejas Maria” (um original de Rui Veloso), onde a cantora mostra a sua voz eclética, aqui com um toque de Blues.

Destaque ainda para “Bicadas no Fado” ( o single do álbum), onde aborda a temática de “fazer ouvidos moucos”, não dando tanta importância ao que os outros pensam ou vão pensar. É um tema, que embora não sendo fado, tem influências de fado. O seu refrão orelhudo “ó papagaio toma lá bolachas! que a malta aqui já nem te pode ouvir!“, fala exatamente dos “papagaios” que encontramos na nossa vida e que têm sempre uma crítica a fazer, por norma sempre as mesmas críticas (com ideias gastas).

Este tema é uma parceria de Catarina Rocha (autora da música), com Pedro da Silva Martins (autor da letra).
Catarina assina grande parte dos temas originais, mas conta também com letras e composições de Carlos Paiva, Manuel Graça Pereira e Pedro da Silva Martins.

SORTE conta também com a recuperação de “Fado abananado”, um êxito já do conhecimento do público, que Catarina decidiu integrar novamente neste novo álbum. Com a produção de Valter Rolo, Sorte contou também com Ângelo Freire ( guitarra portuguesa), Marino de Freitas ( baixo), Bernardo Viana (viola de fado), Vicky Marques ( percussão), Valter Rolo (piano), e João Frade ( acordeão).

A maioria dos temas fala de sorte, dos vários tipos de sorte que procuramos na nossa vida ( sorte no amor, no jogo, na vida profissional, e mesmo na saúde!), é essa também a mensagem que Catarina Rocha quer passar – desejarmos sorte uns aos outros, que toda a gente possa viver os seus sonhos.

Destaque ainda para o tema “Cupido” que refere ” despachei o meu cupido, tinha tão má pontaria, fui tentar a outra sorte, e jogar na lotaria”, refere o azar no amor e a ânsia de ter sorte no jogo. Este tema de Fado canção mostra a versatilidade a nível de escrita, adaptando as temáticas do fado ao tempo presente, onde tanta gente tem azar no amor, e procura a sorte nas raspadinhas e no Euromilhões.

O videoclipe, só podia ser colorido e divertido, lembrando as cores do papagaio, onde o look da cantora foi inspirado em Frida Kahlo. Foi também uma inovação da artistas, arriscar outro género de videoclipes, algo que ainda não tinha feito anteriormente, mas que tem sido muito bem recebido pela crítica, pela “explosão” de cores e pelo formato de vídeo, bastante original.

Catarina Rocha atua na Fnac do Colombo, dia 22 de Outubro, às 18h.30m

Siga-nos nas redes sociais como o Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e TikTok e veja os nossos conteúdos exclusivos.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!