a concerto selectbanner-spotlightconcertos/músicacultura

Pedro Flores apresenta o seu o primeiro disco

Teatro Maria Matos

This post is also available in: English (Inglês)

Pedro Flores apresentou o seu primeiro álbum no Maria Matos, uma nova voz, que canta as musicas de vozes famosas como Tony de Matos, Francisco José, Rui de Mascarenhas, entre outros.

Pedro Flores iniciou o concerto com “Procuro e não te encontro” e “Leonor” mas não deixou de agradecer ao público presente, “Muito obrigado do fundo do coração, é um sonho tornado realidade, e há aqui muitas pessoas que sabem disso, e obrigado por fazerem parte desta primeira pedra neste caminho”.

O Teatro Maria Matos, estava cheio para receber o Pedro, muitos amigos e família portuguesa e espanhola, que cheios de orgulho, e não era para menos, aplaudiram o cantor dos primeiro ao último minuto. Pedro nasceu em Lisboa a 25 de Dezembro de 1991 e todo o seu trajeto pessoal foi marcado pela importância que a música exerceu no seu seio familiar, Pedro menciona que “a música chegou muito cedo à minha vida, em, família com os meus pais e os meus irmão, mas foi nas casas de fado e a cantar canções do Sinatra no restaurante da minha mãe, que fui desenvolvendo a minha musica…

Pedro Flores > Teatro Maria Matos ©Luís M. Serrão – iNeews < 2021.11.03

As casas de fado e as viagens a Espanha, em especial a casa do sua avó materna em Madrid, que veio de propósito de Espanha, em no dia do seu aniversário no concerto do Maria Matos, Pedro cresceu ao som dos grandes boleros e cantores de flamenco, por isso resolveu incluir, “Te extraño”, de um grande musico mexicano, Armando Manzanero, que cantou, na companhia do seu amigo Manuel de Oliveira, ao piano, mas também do Fado, não esconde as suas influências, que vão de Carlos Ramos a João Ferreira Rosa, passado por Carlos do Carmo, Camané e Ricardo Ribeiro.

Pedro Flores > Teatro Maria Matos ©Luís M. Serrão – iNeews < 2021.11.03

Pedro Flores, encontrou os temas deste disco, um reportório antigo que estava num baú “canções intemporais com letras que falam de amor dos anos 60, onde se vivia de maneira mais intensa, sem ser por emojis e instagram, vivia-se por carta,” reportório onde se destaca “Tony de Matos, Francisco José e Rui de Mascarenhas” e assim convidou todos os presentes a uma viagem ao passado.

O cantor seguiu o concerto com “Despe-te agora”, seguindo-se “Última lágrima” de Matias Damásio, antes de passar á musica seguinte o Pedro explicou a sua origem, “Miguel Araújo escreveu-me no instagram… dizendo que tinha gostado muito da minha voz e da música, e eu, com algum atrevimento, pedi-lhe para me fazer uma música a que ele disse – claro que sim – ficou logo entusiasmado…” o Miguel perguntou-lhe então “qual o tema que gostavas que eu escrevesse?”. o Pedro Flores então explicou “…vou fazer 30 anos este ano, no dia 25 de Dezembro, e não me sinto adulto, esta coisa da idade não corresponder á mente, e ele escreveu-me esta canção”, “Sagitário”.

Pedro Flores > Teatro Maria Matos ©Luís M. Serrão – iNeews < 2021.11.03

Foi com uma composição sua que seguiu “Caso contigo” depois “Vida nova” e terminou com “Última lágrima”, um concerto em que teve a companhia de excelentes músicos, na guitarra portuguesa Pedro Viana, na viola e guitarra elétrica Bernardo Viana, no baixo Frederico Gato e na percussão Miroca Paris, na companhia de um público que encheu o Maria Matos de aplausos, e levou para casa felicidade e um coração cheio de amor.

Alinhamento do concerto

  1. Procuro e não te encontro
  2. Leonor
  3. Maria helena
  4. Só nós dois
  5. Mentirosa
  6. Cartas de amor
  7. Te extraño
  8. Maria morena
  9. Despe-te agora
  10. Última lágrima
  11. Sagitário
  12. Caso contigo
  13. Vida nova
  14. Última lágrima

Siga-nos nas redes sociais como o Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e TikTok e veja os nossos conteúdos exclusivos.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!