empresasindustriatec

Start-up portuguesa cria tecnologia que permite reduzir desperdícios na indústria têxtil

Smartex.Ai distinguida ontem com o Born from Knowledge (BfK) Awards, atribuído pela Agência Nacional de Inovação (ANI), no âmbito dos Altice International Innovation Awards (AIIA)

Solução desenvolvida por três alumni da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) permite uma economia direta (em materiais e produção), que geram um retorno do investimento em menos de um ano.

A Smartex.Ai, start-up portuguesa fundada por três alumni da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, desenvolveu uma tecnologia que permite, através do uso de Inteligência Artificial (IA), detetar imperfeições na produção de tecidos, evitando a produção com defeitos. Desta maneira, a tecnologia permite a redução de custos com materiais e de produção, além de apresentar ganhos ambientais significativos. Vencedora do Prémio Pitch da Web Summit deste ano, a empresa foi ontem distinguida pela ANI com o BfK Awards no âmbito dos Altice International Innovation Award, prémio de inovação da Altice Portugal.

Contando com financiamento de alguns dos principais produtores têxtil a nível global, a Smartex.Ai conta fechar o ano com 1,2 milhões de euros em carteira de encomendas vindas de Portugal, Itália e Turquia, esperando expandir para a China nos próximos tempos.

O algoritmo de IA utilizado pela solução da Smartex.Ai garante uma rastreabilidade de defeitos próxima de 100%. Esta solução permite assim evitar o desperdício ao detetar estas imperfeições numa fase inicial da cadeia de produção. Deste modo, a start-up garante um retorno do investimento em menos de um ano, além de uma poupança de mais de 2 milhões de toneladas de água, 166.320 kWh de energia e de 41.338 quilos de emissões de CO2.

A Smartex.Ai tem vindo a demonstrar que a solução que desenvolveu tem óbvias mais-valias face à concorrência. Ao permitir não só a redução dos custos de materiais e de produção numa indústria com enorme tradição em Portugal, a qual tem sido, de resto, um exemplo na capacidade de inovação no país, mas também ganhos ambientais significativos, faz com que esta start-up seja um caso de sucesso sobre o qual vamos ouvir falar bastante nos próximos anos. É, portanto, um justo vencedor da distinção BfK Awards”, afirma João Borga, administrador da ANI.

O Altice International Innovation Award, o maior prémio monetário atualmente atribuído em Portugal, na área da inovação tecnológica. Lançado em 2016, com o intuito de reforçar o posicionamento de Portugal no desenvolvimento da inovação, o AIIA já recebeu mais de 380 candidaturas, representando um prémio total superior a €365.000.

Sobre o Born from Knowledge (BfK)
Desde 2017, a ANI já premiou 41 projetos e start-ups nascidos da investigação académica em concursos e prémios de inovação nacionais promovidos por entidades como APDC – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações, Crédito Agrícola, COTEC, BPI e Altice Labs, através do programa BfK.

Siga-nos nas redes sociais como o Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e TikTok e veja os nossos conteúdos exclusivos.

Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo
error: Content is protected !!